Vou ser feliz e volto logo

Thursday, June 23, 2011

De vuelta ...





Parecia mentira que eu já estava de volta à Buenos Aires tão cedo.



Na minha primeira ida a cidade em abril de 2010 "la pasé de maravilla" e a promessa de voltar logo com a Meire, Ariel e Maria Eduarda se cumpria muito antes do que eu imaginava.



Felicidade, essa era a sensação que eu estava sentindo ao chegar ao Aeroparque (aeroporto que fica em frente ao Rio da la Plata)numa noite de clima ameno no início do verão Porteño.



Fizemos alfândega, demos uma passadinha rápida na Duty Free e depois fomos em busca de um Táxi para chegar logo em casa. Diferente de abril, quando eu cheguei pelo aeroporto de Ezeiza (que fica distante da cidade)o táxi foi bem barato e chegamos rapidão. Reencontrar o Jhony e organizar a bagagem no apartamento da Estado de Israel foi muito bacana para nos sentirmos em casa no primeiro dia dessa temporada de um mês na argentina.



Depois de alojados e de uma boa conversa com o Jhony, saímos para jantar e entrar no clima da cidade, afinal Ariel e Maria ainda não conheciam a cidade. Foi só dobrar a esquina e encontrar a Av Corientes cheia de bares e restaurantes para começar a dificuldade para escolher o que comer. Optamos pelo restaurante La Continental, que tinha um cardápio mais diversificado e opções que agradariam em cheio aos adolescentes.




Os dias que se seguiram foram de reencontro com a cidade e amigos (para a Meire e eu)e de descobertas para Ariel e Maria.



Chegou Natal e Ano Novo e nós fomos nos adaptando a cada dia ao clima da cidade e nos dividindo entre programas de interesse individual e coletivo. Fizemos o circuito de restaurantes de Palermo Soho, Jardim Botânico, Zoológico,compras na Calle Florida, Feria de San Telmo, Boca e Caminito, Museus... Centro Cultural Recoleta, Malba, Museu Proibido no Tocar... Parque de la Costa e o reencontro feliz com a Dani, Gonzalo, Nanda e Rodrigo.



Muito bacana revê-los e poder desfrutar de uns dias com amigos tão queridos. O Reencontro de Ariel e Maria com a Nanda e o Rodrigo também fooi incrível... no final eles se entenderam entre o português eo castellano...



...mais post´s sobre essa viagem em breve.



Sunday, September 26, 2010



frame to frame

Estes dias me ví numa sinuca de bico... tinha que editar um vídeo e descobri que não sabia manejar os programas. Eita pau!
E agora que fazer... me fiz essa mesma pergunta umas cem vezes.
Depois de queimar a massa um pouco eu resolví ligar pra um amigo. Esse amigo é um ex-aluno de uma das oficinas de audiovisual que ministrei na vida... Eita pau de novo! Pedindo arrego pra um aluno!
Ninguém é obrigado a saber tudo... eu dou aulas de linguagem cinematográfica e sempre tinha alguém que editava pra mim.
O importante é que o cara é incrível e além de me dar as coordenadas do negócio me lembrou que eu tinha um programa camaradíssimo: o Magix.
Pareceu mágica mesmo... abri o Magix... escolhi inglês entre as das opções de idioma... só sei dizer Danke (obrigado) em alemão e comecei a fuçar... fuça daqui ... fuça de lá... e algumas horas depois...
O vídeo estava pronto... com áudio... créditos iniciais e finais... só faltava postar.
Fui no meu perfil do youtube para a primeira tentativa e nada... muitas se sucederam a essa... e nada.
De novo recorri ao amigo. A idéia agora era aprender a converter o vídeo em um arquivo menor e que esse arquivo pudesse ser enviado por e-mail. O amigo é dos bons e mesmo dentro do ônibus indo pra universidade ele me passou todos os comandos para baixar o programa e utilizá-lo. (O programa é o Any Vídeo Converter)

Fiz tudo isso e... deu certo! Foi frame a frame!

Moral da história: Se você está desesperado por falta de habilidade em algo, recorra a um amigo que ele pode te ajudar. Por isso é imprescindível fazer novas amizades e assegurar-se das suas aptidões.

frame to frame no ar e eu pronto para repassar as dicas a algum amigo necessitado de auxílio.
Depois disso eu vou ser feliz e volto já... e você... Veja o vídeo!

video

* Sim, amigo em questão é o Rodrigo Brasil. Camarada dos bons e um dos sócios da Malungo produções.

+ informações: http://malungoproducoes.blogspot.com/

Monday, September 06, 2010

E Era pra ser só uma oficina de cinema!






Hoje voltei a pensar na possibilidade do tempo poder sim, passar em uma velocidade mais lenta. Eram 14hs e eu me dirigia para uma oficina de cinema na APAE do Crato-CE.

Era pra ser só uma oficina... e na verdade foi um bonito encontro de pessoas e possibilidades.

Fui chegando de leve. Dando boa tarde e recebendo, boa tarde, de volta.

Silêncio.

Ninguém na sala.
Ninguém no escritório.
Ninguém no pátio.

Fui na direção de uma sala que estava aberta e encontrei a Rita acompanhada de um aluno.
O Aluno eu já havia visto inúmeras vezes nas ruas da cidade.
Na noite de Natal de alguns bons anos atrás, quando Ariel manifestou os primeiros sintomas de asma, esse mesmo menino também estava. Junto aos pais ele comia a ceia e dançava ao som do violão desanimado do cantor.
Nós experimentávamos pela primeira vez uma ceia coletiva em um hotel... esquisito compartilhar essa data com estranhos... devemos desejar felizes festas às pessoas... nem sei! Desta noite restou a lembrança da “Asma” no Ariel e a alegria desse menino.

Enquanto a professora saiu à procura de Luzia, eu fiquei conversando com o garoto e lembrando daquela noite de Natal.

Chega Luzia.
Mais Boas tardes... abraços... e aquele friozinho na barriga de toda estréia.

Fomos para a sala onde os alunos me aguardavam e foi nesse momento que o tempo parou... parou não... desacelerou!

Luzia fez as honras da casa e nos apresentou.

-Olhem aqui meninos, Esse é o professor de Cinema!

Ele se chama Franklin! O Nome é difícil mais ele é gente boa!

-Oi Meninos! Eu disse ainda meio desajeitado.

Em coro eles disseram:

-Oi Professor!!!

Enquanto Luzia ia preparar a sala para a aula eu fiquei conversando com a turma.

-Quero conhecê-los!

Me chamo Franklin Lacerda, sou casado com a Meire, tenho dois filhos (Ariel e Maria), 36 anos e gosto de cinema!

-Eu sou Luana, tenho 15 anos e gosto de dança! Disse uma das meninas.

-Eu me chamo Penha... O nome todo é Maria da Penha... tenho 18 anos e sou solteira...kkkkk

-Eu sou Luan... 14 anos... e gosto de dançar Michael Jackson!

- Eu sou Mariana...

- Vai menina... diz quantos anos!!! (Diz Luana de 15 anos)

-Espera... estou me lembrando... quarenta... tenho quarenta anos e gosto de Stephany! (Mariana de 13 anos)

Depois das apresentações, das perguntas e dos convites pra dançar Michael nós fomos para a sala onde teríamos a nossa primeira aula.

Comecei falando da história do cinema... da relação com a fotografia... que eu iria aproveitar muito o repertório que eles já traziam da oficina de fotografia que eles tiveram a pouco tempo... e tudo foi acontecendo.

De repente toca o sinal pro intervalo e tivemos que sair pro pátio.
Muitos outros alunos... muitos abraços e apresentações... alguns amigos estavam ali também em outras oficinas... nada do silêncio da chegada.

Acabado o intervalo, voltamos à sala e retomamos a aula. Dessa vez assistimos uns curtas-metragens e emendamos na tentativa de comenta-los depois.
Tentativa mesmo, pois Elvio viu minha câmera e decidiu que queria fotografar... era hora de sair da sala e pensar numa outra atividade.

Começamos a fazer seqüências de fotos do Luan dançando Moonwalker... depois ele e a Aline fazendo uma performance romântica... e eu fui mostrando a eles o que seria o tal do stop-motion.... afinal estávamos ali para faZER cinema.

Eureka!!!

Consegui atrair a atenção deles e fazer com que desfrutassem também... “brincamos” e nos divertimos muito... até a hora que Luzia chega informando que havíamos ultrapassado o tempo da aula e que a van esperava os meninos lá fora.

E foi assim que eu percebi que o tempo... sim, o tal do tempo... podia passar mais devagar.

O Poeta diz para levar a infância a sério:

"As crianças não brincam de brincar. Brincam de verdade..."

M Quintana.

Thursday, April 15, 2010

Dia de Sol!!!

Hoje acordei bem cedinho para aproveitar bem o dia... estava muito dorminhoco com o frio que fazia na cidade.
Fiz meu café da manha, conversei com Jhonatan sobre suas aulas de português e escreví um pouco.
Depois eu conversei com a Meire pelo Facebook e matei as saudades... sinto falta do cheiro dela, Ariel e Maria.
Ás 10:30 saí e caminhei um pouco no sol pra aquecer enquanto ia até a loja da Complot para trocar umas roupas e depois fui no Itaú sacar dinheiro. No caminho encontrei três brasileiros conversando sobre a argentina... é muito interessante como cada um tem um olhar sobre as coisas. O deles era bem "especial".
Peguei o metrô e fui na agência da Gol que fica na Calle Cerrito (Fica ao lado da 9 de Júlio e pertinho do Itaú Cultural) ... esperava ser atendido por brasileiros mas o pessoal daqui era todo argentino. Eles me atenderam muito bem e me deram dicas muito importantes sobre o embarque. Terei que chegar bem antes para ir a Tax Free para que apresente as notas fiscais (eles devolvem o valor dos impostos porque nao vamos estar aqui para utilizar) e quero aproveitar para passar na Duty Free com um tempinho. (Loja da Duty Free do aeroporto daqui é a que tem os melhores preços)
Tudo ok com as passagens eu fui na Calle Florida mais uma vez pra compar umas coisinhas de souvenir e ví uma performance bem divertida de um artista argentino ... passei no BAFICI e ví um filme Boliviano e comprei o bilhete para ver "Alícia en el País de Las Maravillas".
Como estava pertinho de casa, deixei as sacolas e peguei os cartoes postais que ainda nao havia posto no correio (o correio aqui é privado e mais parece uma papelaria... tem correios em várias galerias... fiz isso em um minuto e fui procurar Cd´s.

Hoje bateu a veia consumista... e comprei uns Cd´s que queria a muito tempo... Stan Getz e Joao Gilberto, Astrud Gilberto, Altomatic For the People do R.E.M, 2 de Julieta Venegas, Aterciopelados... saí rindo á toa com as comprinhas... tipo sem peso na consciência. Cd´s bons e baratos.
Essa loja se chama Musimundo e existem várias na cidade... tem no ABASTO Shopping, Calle Corrientes, Av. de Mayo, Calle Florida... todo lado!

A sessao de Alice era ás 20:10 e eu cheguei justo na hora que ia começar porque me atrasei empolgado com os Cd´s.
O filme estava muito bom, principalmente o Chapeleiro, o gato, os gêmeos e a Rainha Vermelha... nao fiquei muito contente com a lagarta fumadora... no desenho ela era mais louquinha e blasê.
Tá super valendo assistir, Tim Burton é Tim Burton!

Depois do filme saí correndo para conseguir pegar a loja da Havana aberta... queria comprar caixas de alfajores para levar e ainda pegar o metrô aberto. Conseguí fazer tudo isso tranquilamente... afinal eles sao argentinos e nao ingleses.

De volta a casa... chazinho pra esquentar... conversa animada com Bibi e Jhon... e cair nesse que será meu último post de Buenos Aires.

Chegou o dia de voltar pro Brasil... ainda bem que as férias nao acabaram e ainda tenho uns dias no Rio... rever os amigos e a cidade e curtir um pouco.
Cheguei super empolgado e volto muito feliz com tudo o que rolou aqui... lugares lindos, pessoas interessantes e lindas, um pouco de frio, vinho pra esquentar, alfajores, dulce de leche, Malba... Caminito... La Bombonera...

...La pasé muchissimo bien en Buenos Aires e seguro volveré!

¡HASTA PRONTO!


+ 1 dia de frio e chuva...

Será o Benedito!


Nao acredito que o meu dia vai começar assim... mais chuva, mais frio ainda que ontem... despertei cedo para poder comprar o ingresso do file do Karin Aïnouz e Marcelo Gomes "Viajo porque preciso, volto porque te amo", esquentei água pro café e comí pao com queijo e mermelada.
Saí correndo com o meu Paráguas vinho(Guarda-chuva) até a estaçao do subte e fui pra estaçao Carlos Gardel. O bacana é que no metrô está quentinho... entrei no ABASTO (a estaçao está conectada com o shopping), comprei a entrada pro filme e fui tomar um café e ver quem estava por alí.
Encontrei o Ezteban, cineasta de Córdoba e conversamos enquanto fumávamos um cigarro pra esquecer o frio. Fomos ver o filme... que filme... saí azul de metileno da sessao.

"QUERO UMA VIDA-LAZER!"

Isso é o que Pati (garota de programa do filme) diz quando perguntada sobre o que queria ser na vida. E o que é uma vida-lazer?

Eu que pergunto. O que seria uma vida-lazer? Só sei que gostei muito da idéia de ter uma vida assim.

Depois tomei um ônibus e fui para o bairro de la Boca visitar o Caminito (por fim!), o estádio La Bombonera e a Fundaçao Proa.

Nao sei qual dos três foi melhor, só sei que me divertí muito vendo todas as cores de Caminito e aquelas construçoes malucas.

Fiquei encantado com o trabalho e as idéias dos artistas futuristas Italianos na Fundación Proa, o espaço é maravilhoso e os trabalhos desses visionários entao.

La Bombonera foi uma coisa a parte. É incrível a paixao que os Porteños tem pelo Boca Juniors e como a arquitetura do estádio te deixa quase dentro do gramado. Visitamos tudo lá e inclusive entramos no campo e vestiário. Foi muito bacana ver os meninos bem pequenos já nas escolinhas de base do time.


* Em Buenos Aires existe uns espaços para alugar salas de futebal e tênnis. Sao enormes e as pessoas adoram. Até tarde da noite se vê os jovens voltando dos jogos. Isso aconteçe também com salas para canto, dança e instrumento... muita gente estuda música e dança aqui. Bacana isso! Já pensou no Brasil as salas de aluguel para ensaiar forró, samba, axé... seria engraçado!

Voltei de ônibus pro centro e fui almoçar já ás 17:30. Comí algo rápido e fui cortar o cabelo. O povo aqui é todo estiloso e os saloes sao baratos. Cortei meu cabelo por $14 pesos (R$7,00).

Fui jantar, depois fui direto pra casa porque ñ aguentava de tanto frio que fazia de noite.


Chegando em casa fiquei conversando com Any (Australiana) e Jhonatan (Argentino) em casa. Falavamos em português, inglês e español... uma torre de Babel.

Arrumei minhas coisas e fui dormí para aproveitar melhor o meu último dia na cidade.


Wednesday, April 14, 2010

Chuva + Frio

O dia começou com muita chuva e frio, o que me impediu de fazer a programaçao que tinha em vista. Caminito, La Bombobera, Puerto Madero e alguns parques da Recoleta. Tomei o metrô a duas quadras de casa e fui para o BAFICI no shopping ABASTO. Lá eu estaria protegido do frio e da chuva e ainda poderia ver uns filmes e conversar com uns amigos.
Fiquei no ABASTO até o almoço, depois decidi enfrentar a chuva e antecipar a compra de lembranças para os familiares.

A Calle Florida é o melhor lugar para isso, tem de tudo e bem barato. Essa rua fica logo na saída da estaçao Florida do metrô (Subte) e você poderá se fartar com tantas oportunidades. Uma coisa interessante é que o segundo idioma mais escutado alí é o nosso português... a brasileirada está com tudo e nao está prosa... gastando seus reais alí.
Depos de comprar uns Cd´s de umas bandas latinas que gosto (Café Tacuba, Aterciopelados e Julieta Venegas) eu fui procurar os Cds de Stan Getz e o de Astrud Gilberto que havia visto outro dia na loja Musimundo (Tem de tudo lá).
Depois fui na Galeria Pacífico na loja da Nike comprar a bola do Arsenal pra Ariel e aproveitei para visitar mais uma vez o Centro Cultural Borges que fica no mesmo prédio.
Lá eu ví uma série de exposiçoes muito interessantes como a do fotógrafo Steve McCurry e a dos Artistas Argentinos contra o Câncer (muito boa!) e a maravilhosa exposiçao de "desenhos" da artista Paula Otegui. A exposiçao de Paula está no projeto La linea piensa... que tem a intençao de valorizar o desenho em Argentina. Procurava mesmo conhecer o trabalho do pessoal daqui).

+ informaçoes: http://www.ccborges.org.ar

Como minha viagem tem outro motivo que o comsumismo eu fui tomar um submarino no Café Tortoni para esquentar um pouco e depois fui no Itaú sacar um dinheiro para mais tarde. Costumo fazer poucos saques pois a cada saque o banco te cobra uma taxa de R$ 15,00 o que é bem alta.
Voltei por umas ruazinhas paralelas á Av Corrientes para conhecer a cidade um pouco fora do percurso turistico e acabei entrando numa regiao cheia de lojas Átabes e Judias. Como adoro comida árabe, comí uns tipos de sanduiches bem gostosos que eles fazem e alguns doces com "Mirinda" Lembram?.
Peguei o metrô na estaçao Pelegrini perto do Obelisco e fui tentar achar a Galeria Bond Street, uma espécie de Galeria do Rock de Buenos Aires. Nao conseguí chegar por causa da chuva e decidí ligar pro Brasil e mudar a data do meu retorno para a sexta-feira e nao mais quarta. Passei o começo da noite nesses trâmites e enquanto agurdava a resposta fui procurar uma Loja da grife argentina Complot que minha irma indicou (que tem peças muito bacanas).

http://www.complot.com.ar

Vale a pena dar uma olhada lá, pena nao haver roupa pra homem.

Depois disso fui numa lan house checar os e-mails e telefonar pro Brasil pra confirmar a alteraçao da passagem.
Passei na panaderia e comprei uns doces como de costume e encontrei Bibi e a Any (australiana que chegou nesse dia na casa) cantando e tomando vinho. Me juntei a elas e engatamos um papo interessante. Any ia sair com um amigo da escola de español para um barzinho da moda em Palermo Soho chamado Bar 6 e eu acabei indo junto. O bar era muito bacana mais eu estava muito cansado e voltei pra casa mais cedo que eles, ainda preocupado se teria que viajar no outro dia ou se tinha dado tudo certo no lance da passagem. Deu certo e ainda estou aqui!
Antes de dormir esquentei água e preparei um chá pra degustar com meus doces... virou um vício... nao sei como ficarei sem essa panaderia ni Brasil.


Agora, pra nao perder o costume, vou tomar meu cházinho com essas delícias, ler um pouco (tenho que terminar o livro Clube do Filme porque quero deixá-lo com o Jhonatam que está muito empolgado com fotografia, música e cinema) e dormir, porque amanha eu tenho ainda muito que fazer.



Vou ser feliz e volto loguinho!

Monday, April 12, 2010

+ cosas de BA... o dia hoje foi especial!


O dia começou super bem (fazia sol lá fora) e nao estava com ressaca. Nao ia sair ontem para estar disposto hoje mas recebí uma chamada de uns amigos e fui.
A programaçao para o dia era passar na casa de Don Gerardo(o Sr que hospedou a Meire a dois anos) e ir a Plaza Cortázar Serrano em Palermo Soho e conhecer Palermo Hollywood, o museu Malba, Itaú Cultural, Caminito e no fim da tarde ir ao jogo de Boca e Arsenal.

Palermo é um bairro encantador e um dos mais agradáveis da cidade. Tudo é meio "Hollywood" como diz Jhonatan mais vale super a pena passar horas e inclusive almoçar por ai. O lance é caminhar mesmo, assim você pode encontrar o melhor de Palermo: Los Pasajes.
Ai arte e design por todo lado, lojas lindas, casas imprecionantes e as ruas cheias de folhas por causa do outono. O outono dá um ar ainda mais charmoso a cidade.


Almoçei por ai mesmo e fui em táxi para o Museu Malba. Estava cheio de expectativa com o museu por ter um acervo super importante e por ter a oportunidade de ver "Abaporu" de Tarsila do Amaral, e " O Mágico" da incrível Beatriz Milhazes.

Na verdade as minhas expectativas foram superadas totalmente. O museu é incrível, tem uma arquitetura imprecionante.


Em cartaz:


- Caminos de la Vanguardia Cubana: Uma exposiçao dedicada a renovaçao da arte cubana, a a partir do surgimento do movimento moderno entre 1920 e 1940.
Sao 150 obras, entre pinturas, fotografias, desenhos e material documental.

Gostei muito das fotografias de José Manuel Acosta. Um olhar astuto sobre Cuba e o regime de Fidel Castro e das capas das revistas "Social".
- Grete Stern: Los Sueños 1948-1951: Uma coleçao de 46 fotomontagens vintage da série Sueños, que grete Stern publicou entre 1948 e 1951 na revista Idilio.

As imagens sao incríveis e tem um humor que arrebata. Para esse trabalho ela se baseava no relato de sonhos que as leitoras da revista enviavam a redaçao.

- Arte Latinoamericano do Século XX- Obras da Coleçao:
Exposiçao permanente do Malba e a que mais chama a atençao.

O Acervo deles conta com as incríveis fotos de Oscar Bony; uma série de fotos de Marta Minujin y Andy Warhol; "The violent Tapes of 1975" de David Lamelas; Nelson Lerner com "Homenagem a Fontana II";Luis Fernando Benedit; Wanda Pimentel "Série Envolvimentos", alguns trabalhos de Antônio Dias; Waltercio Caldas com "Logo"; Lygia Clark com a "Série Bichos" e "Unidade V e VI"; Hélio Oiticica com "Bólide e Metaesquema"; Fernando Botero com "Los viúdos" e "El domingo por la tarde"; Franz Krajcberg; Um trabalho incrível de Abraham Palatnik(Brasileiro de Natal-RN) "Sequência Vertical"; Júlio Le Farc com "Six Cercles en Contorsiòn"; Frida Khalo com " Auto-retrato con Chango y Loro"; Roberto Mata; Cícero Dias; Di Cavalcanti com "Mulheres com frutas"; Candido Portinari com "Festa de Sao Joao"; Diego Rivera com "Retrato de Don ramón Gomez de La Serna"; Cláudio Tozzi com "Revolver" e finalmente "Abaporu" de Tarsila do Amaral e "O Mágico" de Beatriz Milhazes... ainda tem uma loja bem bacaninha e uma livraria muito bem servida. Saí fascinado com tudo!

O Malba está no bairro Recoleta(leia-se mais chic) e um passeio pelas ruas e parques é uma delícia.
Já ia esquecendo! Quando estava sentado vendo a pintura de Frida (por horas!) ví uma figura conhecida e para minha surpresa era Cristiane Torloni... ela se sentou e falamos em español sobre o quadro até seu marido chegar... ela nem notou que eu era brasileiro! O Impostor!

Definitivamente Buenos Aires está invadida por brasileiros... por todo lado se escuta alguém falando português, principalmente nos lugares de compras. A Brasileirada gastando seu suado dinheirinho no"exterior"... quem diria!

Caminhei um pouco e tomei o ônibus 67 para a Av 9 de Julio onde está o Itaú Cultural. Os ônibus sao bem interessantes e diferente do subte vocè pode ver a cidade passando pela janela. A Exposiçao do Itaú estava muito interessante e contava com três instalaçoes de 3 diferentes artistas argentinos. Uma das instalaçoes estava localizada em uma praça da cidade a 10 mts do Centro Cultural.

Ví também um livro bem interessante sobre os novos artistas argentinos segundo Ignacio Liprandi... sao ele:

- Román Vitali; Sergio Avello; Cristina Piffer; Luciana Lamothe; Marcos López e seu excelente "Asado en Mendiolaza".


Hasta Mañana!

Labels:

Sunday, April 11, 2010


+ de La Ciudad!

Hoje passei a manha programando o que faria e deu certo! É a melhor coisa a fazer quando tens muitas opçoes.

É aquela coisa de "Devagar se vai ao longe".

Tomei o Subte (Metrô) e fui direto a estaçao Florida ver uns presentes... é o lugar ideal para compras do mais barato ao mais sofisticado. Têm pra todos!

Depois fui para a Plaza de Mayo e a Casa Rosada. Tudo bem bonito pero...


Logo seguido fui para San Telmo... ai sim... muitas coisas bacanas, gente linda e divertida e muitas coisas que te dao vontade de comprar.




Como eu nao vim com a intençao de consumir muito me contive e só comprei um óculos vintage e cuia e bomba para Mate... impossível vir a Buenos Aires e nao ficar com vontade de ter um em casa. Para quem mora no nordeste a opçao é o Tererê... mate com água gelada e gotas de limao. Muito bom e refresca!

Em San Telmo tudo é festa e as pessoas vao alí para disfrutar mesmo do lugar e das possibilidades criativas.

San Telmo está cheio de Galerias, os artistas fazem performance, mostram seus trabalhos e é onde se encontra muitos antiquários.


Foi um dos lugares mais divertidos que fui na cidade. Vale muito a visita!




Encontrei um amigo brasileiro por acaso em San telmo... asim que a tarde foi muito boa!

Depois voltei pela Calle Florida e fui aproveitando para ver se havia algumas coisas baratas e interessantes. Achei Crocs bem baratas... como estava com os pés machucados comprei na hora e tirei meus tênnis.

Depois fui ao banco (Itaú) e descobrí que em Buenos Aires também tem Itaú Cultural. Amanha vou ver os trabalhos dos artistas daqui. Pelos vidros já ví que tem muitas coisas interessantes.

Voltando pela Calle Corrientes fui visitar a Livraria Libertador... é enorme e tem muitas ofertas e preços bons. Comprei um livro de arte a $20 pesos e fui direto para o Paseo la Plaza. Esse é um lugar incrível para quem gosta de Teatro e Cinema. O Paseo tem uma entrada pequena onde os atores ficam fazendo performance e divulgaçao de seus espetáculos mas lá dentro existem várias ruazinhas com lojas de discos, filmes, fotografias e muitas salas de teatro e cinema. O lugar é inacreditável! Uma surpresa!

Saindo do Paseo fui jantar no restaurante Il Gatto. É um restaurante de massas bem bacana com uma decoraçao interessante, uma comida estupenda a bom preço e um atendimento espetacular.
Sim, o restaurante tem seu próprio vinho. Ele pertence a um vinhedo com o mesmo nome. Me acabei com muito vinho Il Gato.

Depois de tanto comer e beber fui dar um rolê no ABASTO para ver algo do Bafica e finalmente provar o famoso sorvete da Freddo. Todas as pessoas que vieram aqui me deram como primeira dica o servete de Doce de Leite da Heladeria mais famosa da cidade. Provei o tal sorvete e ... enlouquecí... voltei e comprei outro e dois potes do doce de leite que eles preparam.

Voltei "doce" pra casa no subte com uma cara de feliz!

Amanha tem +!

La movida del Cine de Bafici y La Noche de Buenos Aires.

Mais um dia de filmes muito bons, pessoas interessantes e trocas de idéia... é o paraíso.
Passei toda a manha no festival, vendo "películas" e conversando com os realizadores. Conto que nunca estive em um festival com um público tao grande... existem filas enormes para comprar entradas.
Muita gente bonita e moderna no evento e na cidade. Esse é um diferencial que é comum aqui, o povo se produz mesmo!
*Essas chicas se chamam Lupe, é atriz e estava vendo o filme de uns amigos. Los modernas Ludmila e Maria e la jovencita e simpática Violeta Riveros Todas cinéfilas.







Hospedaje...


Esse é um assunto que nao posso deixar de falar. Estou na casa de uma amiga de Meire que trabalha em uma escola de español em Buenos Aires. Bibi e Jhonatan(seu filho) recebem turistas estrangeiros há cinco anos. Esse tipo de acomodacao, para mim, é bem interessante porque te coloca dentro do que seria a vida de um Porteño. Estou no bairro de Palermo, uma das melhores zonas da cidade. Palermo é conhecido como um bairro dos artistas e gente bonita. Estou na Calle Estado de Israel, a duas quadras da Av. Corrientes nde está a linha vermelha do Subte (Metrô), o que me convém muito por estar a dois passos de qualquer parte da cidade. Outra coisa importante é usar os meios de transporte onde os locais estao, pois você tem a possibilidade de viver o que eles vivem. Eu mesmo ví muitas coisas interessantes no metrô. Artistas, pinturas, stencil e pesoas comuns com seus modod nada comuns.

Sobre valores:

Estar em esse tipo de hospedagem é conveniente também por o valor. Eu estou em um prédio bacaninha, muito bem localizado, com pessoas interessantes, tenho meu quarto individual (ñ tenho que dividir com ninguém como em Albergues) e pago U$ 13 por dia com café da manha e uso a internet.


Curiosidades:

Muitas coisas interessantes existem em Buenos Aires como os Maxikioskos, uma espécie de "budega" ou mercadinho onde se encontra de tudo. Cigarros, os incríveis Alfajores argentinos, o impressionante doce de leite que fazem aqui, chocolates, pilhas, todos os tipos de bebidas (refrigerantes, águas saborizadas, vinhos...) e onde se pode fazer chamadas por telefone. Quando me bate uma fominha, corro a um Maxikiosko e compro um alfajor ou uma empanada com gaseosas(refri) e está tudo bem até a próxima refeiçao.
As motos ficam sempre estacionadas nas calçadas o que me pareceu bem esquisito. Inclusive de noite.
Falando em noite, a noite de Buenos Aires é muito especial (leia-se inesquecível). As pessoas circulam pelas ruas até bem tarde e sem medo como no Brasil (vejo sempre famílias inteiras caminhando juntas altas horas) e se pode comer também quase a qualquer hora.

Anteontem fui a uma festa do Bafici (Festival de Cine) que começou às 00:30 e só terminou às 7:30, quer dizer eu saí às 7:30. Como estou em Palermo, estava bem próximo de casa e voltei caminhando junto com uns amigos tudo na maior tranquilidade. Paramos numa Panaderia/pasteleria e compramos tortas deliciosas... se vem aqui prove todas. Eu faço isso sempre e acredito que provarei todos os doces até a minha volta ao Brasil.
Quando acordei(às 14:00) Bibi e Jhonatan me dijeron: "Por fin conociste a la nocj¡he de Buenos Aires!"
Quem vier aqui tem que se jogar nas muitas "discos" que tem aqui e estar preparado para tudo, inclusive a músicas "de los 80" e Xuxa (que eles amam como o povo no Brasil).
Bons lugares para sair, um povo super afim de diversao e Open Bar... é a receita de diversao.

Ontem foi mais tranquilo, assistí a dois filmes, conversei com o povo, comprei livros de cinema muito baratos e fui com uns amigos ao centro. Nao havia ido ao centro e fiquei surpreso como é incrível. Livrarias e sebos por todo lado, cinemas (muitos), Centros Culturais (muitos Tb) e gente em todo lado e toda hora.


Fui na Calle Florida (25 de março rica de BA) e depois fui ver ingressos para o shoe de Lila Donws no Teatro REX só que logo em frenter no Teatro Citi estava em cartaz o musical da Broadway "A Bela e a Fera". Nao tive dúvidas e matei a minha curiosidade de ver um bom musical e da Broadway entao.
Foi impressionante! Um dos melhores espetáculos que ví na vida.
Ainda estou com a cançao tema na cabeça.

Por hj é só... agora vou a Palermo Soho e Palermo Hollywood e San Telmo e amanha posto mais coisas.

Hasta mañana entonces!